Make your own free website on Tripod.com

RESPONDENDO AS SEITAS ANTIDIZIMISTAS


Introdução: Com a proximidade da volta de Jesus temos visto o número de seitas aumentar. Muitas "novidades"(ou melhor, heresias com novas roupagens), "novas revelações" e supostas "palavras do Espírito para os últimos dias" tem saído da boca de muitos fundadores de seitas. Causa admiração de ver certos seguimentos religiosos tomarem doutrinas que até então não apresentavam maiores problemas para a comunidade evangélica, e transformá-las em um campo de batalha. Entre elas vemos a questão do dízimo, doutrina essa encontrada nas páginas do Velho e do Novo Testamento.
Recentemente navegando pela internet, chamou-me a atenção um site de um auto intitulado "teólogo" que chegava ao cúmulo do absurdo de referir-se em seus livros, disponíveis gratuitamente em sua page, que "o dízimo e o livre arbítrio são doutrinas características do sistema religioso do anticristo"(VEJA APÊNDICE A). Mas o que me causou mais estranheza e também decepção foi de descobrir um site dito evangélico disponibilizar em seus estudos um artigo antidizimista, cuja fonte são os livros do referido "teólogo". Infelizmente por falta de conhecimentos bíblicos, alguns evangélicos desprevenidos são os primeiros a aceitarem qualquer novidade que venha "em nome de Deus". Recebemos em nossa page o e-mail de uma pessoa que abeberou-se das "novas revelações" desse "teólogo", a qual usou de vários argumentos sutis para tentar destruir o ensino bíblico sobre o dízimo, os quais respondemos, tendo como base a Bíblia, nossa única fonte de fé e prática. Veja abaixo:

FLPROFESSOR: Fato é, que o dízimo é uma forma de contribuição cristã, que não nasceu na lei, mas é anterior a mesma. Tomar isso como irrelevante é por demais suspeito e tendencioso, principalmente quando se utiliza de argumentos que não provam o contrário.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:1.Abraão foi justificado pela fé, e não pelas obras(Romanos 4:1,3)

Resposta: Em nenhum momento afirmei em minha prédica que Abraão tinha sido justificado pelas obras e não pela fé. Alias, até mesmo os que estavam debaixo da lei eram justificados pela fé. Observe o próprio livro citado na sua argumentação, Romanos 4:6-8, compare com Habacuque 2:4 e Romanos 1:17. Romanos 4:6-8 mostra a declaração de Davi sobre a justificação. Davi viveu no período da lei, no entanto, foi justificado pela fé. Além do mais, o que estamos colocando em discussão não é a doutrina da salvação, mas de práticas cristãs, ou melhor, da contribuição cristã.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:2. "Abrão deu o dízimo a Melquisedec em cumprimento as leis babilônicas pois a própria arqueologia nos mostra que no tempo de Abraão o rei Hamurabi deu início à fusão de semitas e sumérios em uma unidade política e civil,..."


Resposta: Tal argumentação depõe contra a história, a arqueologia e a própria Bíblia. Primeiro, porque Hamurabi viveu em tempo bem posterior a Abrão. O encontro de Abrão com Melquisedeque deu-se em cerca de 1938 ªC., os eventos da vida de Abrão se deram entre 2.000 a 1850, enquanto que Hamurabi é datado na Cronologia da Antiga Mesopotâmia como segue abaixo:
· "1728 a.C.-1513 a.C. - Sob o reinado de Hamurabi, um dos reis amoritas, a Mesopotâmia é mais uma vez unificada e tem início o I Império Babilônico, que se estende da Suméria até o golfo Pérsico. Hamurabi organiza um Estado centralizado, hereditário e despótico com capital em Babel, pólo cultural e econômico. Os babilônicos impulsionam a agricultura, instituem impostos em benefício de construções públicas, restauram templos e transcrevem obras literárias mesopotâmicas para o acadiano. Eles seguem o Código de Hamurabi, o mais antigo código penal da história. A destruição de Babel pelos hititas põe fim ao império."
· "Seguiram-se constantes guerras entre eles, culminado com a vitória de Hamurabi (1728-1686 ªC.), sexto rei da primeira dinastia da Babilônia." (Enciclopédia Barsa, página 406)"
· "O sexto dessa linhagem, Hamurabi (1792-1750)..."(Novo Dicionário da Bíblia, página 184)"
· "Entre 1728 e 1686 ªC., um grande rei, Hamurabi, faz da Babilônia a capital de um vasto império, que se estendia por toda a Mesopotâmia." (Conhecer Atual-História)"

Até mesmo a controvertida "Enciclopédia Britânica", data Hamurabi no período de 1792 a 1750, no entanto ao contrário das demais, tenta estabelecer um vínculo entre Abrão e Hamurabi, o que é impossível. Tanto é, que a mesma enciclopédia contraditoriamente em outro artigo declara uma data muito anterior para o patriarca Abrão, veja abaixo:
"É nesse sentido que se devem entender as migrações de uma parte daquelas tribos, dentro da mesopotâmia como em passagem pela Síria, até a penetração na Palestina Meridional(cerca de 1.900 ªC.), e ligadas, segundo a Bíblia, a um personagem cujo nome, Abraham significa "pai" de uma multidão." (Artigo sobre os judeus,página 6554)"
Além disso o autor dos artigos teológicos-históricos possui tendências liberais, portanto não merece crédito dos cristãos. Veja abaixo algumas heresias:
"Gênesis- Palavra grega com que o cânon dos LXX traduziu a primeira palavra do livro hebraico, berechit, 'no princípio'. Apesar de ser esse o primeiro livro da Bíblia, não é dos mais antigos, sendo na realidade um dos últimos a ser escrito, e, por conseguinte não é obra de Moisés, senão num sentido muito especial." (página 1.339)
"Autoria do Pentateuco- A tradição atribui a Moisés a autoria dos cinco livros. Isso é impossível quanto a Deuteronômio, que conta a morte de Moisés. Mas a crítica moderna tampouco admite a origem mosaica dos quatro primeiros livros. Observou-se que Deus é, no texto, às vezes chamado Javé ou Jeovah e, outras vezes, Elohim. A crítica permite distinguir nitidamente duas fontes que foram, parcial ou totalmente, incluídas no texto definitivo: a javista (J) e a elohista (E). Além disso, distingui-se uma terceira fonte, cujo autor (ou autores) pertencia a classe dos sacerdotes de Jerusalém:essa fonte é geralmente chamada P (da palavra alemã Priester, 'sacerdote'). Enfim, o Deuteronômio tem o seu autor (ou autores) separado, designado como D. As opiniões quanto à cronologia dessas fontes do Pentateuco divergem amplamente. Acredita-se, mais ou menos, nas seguintes datas: J, entre 900 e 850 a.C.; E, entre 800 e 750 a.C.; D, publicado em 621, mas provavelmente escrito antes, entre 650 e 625; enfim, P, entre 550 e 450 a.C." (página 1.340)
"Juízes-É livro principalmente de origem deuteronômica (D)." (idem)
"Isaías-Isaías é considerado o maior profeta hebreu, e o livro que traz o seu nome é o maior dos livros proféticos do Antigo Testamento. De acordo com a bem fundamentada crítica moderna, esse livro não é obra de um só autor. Foi tal a influência da vida e dos escritos do profeta, ativo no séc.VII a.C., que outros vieram nos séculos seguintes profetizando no mesmo espírito, mas permanecendo no anonimato...O 'Terceiro Isaías', versando os problemas da comunidade restaurada, anunciando a glorificação da nova Jerusalém e sua missão,..."(página 1.342)
Ora, como dar crédito a uma teoria humana que chama Jesus Cristo e os apóstolos de mentirosos?! Afinal, eles declararam que o autor do Pentateuco era Moisés (João 5:46,57, 7:19; Atos 3:22; Romanos 10:5), se isso não fosse verdade, então eles seriam mentirosos, e a autoridade deles estaria minada. Quanto a Isaías temos a mesma questão, tanto Jesus como os apóstolos e discípulos criam na autoria dele para todo o livro (Mateus 12:17,18 que cita Isaías 42:1; Mateus 3:3 que cita Isaías 40:3-5; Atos 8:28 que refere-se a Isaías 53:7-8; Romanos 10:20 que cita Isaías 65:1; João 12:38-41 que está em Isaías 53:1 e 6:9-10).
Concluímos deixando claro que a "Enciclopédia Britânica" não é uma fonte confiável em termos teológicos-históricos, portanto não merece crédito nesses aspectos.
De acordo com a Bíblia, o dízimo foi dado após a benção de Melquisedeque(sacerdote do Deus Altíssimo) a Abrão (Leia Gênesis 14:19-20 e compare com Hebreus 7:1-2,4-7), portanto era algo espiritual, e não carnal, como o pagamento de um tributo em honra a uma lei pagã. A seqüência do texto de Gênesis 14 destrói completamente a argumentação de que Abrão era movido por leis babilônicas, visto que o natural seria ele ficar com os despojos do rei de Sodoma, visto que fora o conquistador, e nada mais natural do que isso. Mas o que Abrão fez? Seguiu alguma lei humana? Não! Veja o que ele disse - "Levantei minha mão ao Senhor, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, e juro que desde um fio até a correia dum sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão;..."(Gênesis 14:21-24)
Além disso vemos também o caso de Jacó, que com certeza daria o dízimo não movido por uma suposta lei babilônica na sua época, mas porque havia feito um voto com Deus (Gênesis 28:20-22).

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:3. "Por meio de Abraão, todos já pagaram dízimos, até os levitas, por conta da maldição da lei esta imposição permanecia para os judeus(mesmo que tivessem saído dos lombos de Abraão), agora, pois como lei cerimonial."

Resposta: A maldição da lei estava sobre os israelitas não por causa do dízimo em si ou de qualquer outra lei, mesmo porque a lei é "santa, justa e boa"(Romanos 7:12), é espiritual (Romanos 7:14) e não é pecado (Romanos 7:7). O problema não estava na lei em si, mas no homem, na carne humana, porquanto a lei apontava o pecado humano, porém não oferecia o remédio. O homem não consegue permanecer na guarda da lei,pois é fraco, e a lei o condena a morte por isso ( penalidade da maldição da lei) ,veja Romanos 7:14,18,22-23, 8:3,7-8. Agora toda a lei que não é cumprida gera a maldição da morte, e não somente a questão de não pagar o dízimo ( e isso inclui a divisão arbitrária chamada "lei moral" dada por alguns grupos religiosos). Paulo disse em Gálatas 3:10 - "Maldito todo aquele que não permanece em todas as cousas escritas no livro da lei, para praticá-las. E Tiago completa dizendo - "Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos."(Tiago 2:10)
Os crentes em Cristo dão o dízimo não por conta da lei, mas em reconhecimento ao sacerdócio de Melquisedeque, do qual Cristo faz parte, seguindo o exemplo do seu pai na fé - Abraão (Romanos 4:16).
Veja abaixo o paralelo:
Melquisedeque CRISTO
1.Era sacerdote do Deus Altíssimo 1.Idem
2.Rei de justiça 2.Idem
3.Rei de paz 3.Idem
4.Sem genealogia sacerdotal 4.Idem
5.Semelhante ao Filho de Deus 5.O Filho de Deus
6.Sacerdote continuamente 6.sacerdote eternamente
7.Abençoou a Abrão 7.Abençoa os cristãos
8.Recebeu os dízimos de Abrão 8.Recebe os nossos

"E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive." Hebreus 7:8
"onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque." Hebreus 6:20
"Como também diz noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque." Hebreus 5:6

Ora, a lei de Moisés passou e estamos sob a lei de Cristo na graça, o amor não leva à libertinagem, mas a responsabilidade. O sacerdócio de Arão passou, entretanto o de Cristo-Melquisedeque não. Se os judeus davam o dízimo aos levitas e sacerdotes, e se Abraão deu o dízimo a Melquisedeque, o qual era maior que os levitas e do que o sacerdócio de Arão, tendo sumo sacerdócio como o de Cristo, então devemos desconsiderar o sumo sacerdócio permanente não dando o dízimo?!

Veja também os paralelos feitos por Paulo entre Abrão e os crentes:
ABRAÃO CRENTES
1.era crente (Gálatas 3:6-9) idem
2.ouviu o evangelho (verso 8) idem
3.era da fé (verso 9) somos da fé
4.Nosso pai na fé (Romanos 4:16,11) filhos na fé

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:4. "Em todos os textos da bíblia que tratam da obrigatoriedade de dizimar, é concernente a imposição desta lei, outra interpretação esta fora de contexto e fica por conta da criatividade humana."

Resposta: Ora, se estamos tratando do dízimo como uma prática espontânea dada anteriormente a lei, essa afirmação acima não vem ao caso. O crente não dá o dízimo por obrigatoriedade de uma lei, mas espontaneamente devolve aquilo que já pertence a Deus, assim como fizera o pai na fé - Abraão.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:5. "Dizer que a obrigatoriedade do dizimo permanece, por que Abraão deu o dízimo a Melquisedec é no mínimo um contra-senso, e ainda fere as regras da hermenêutica que diz que em nenhuma hipótese devemos fixar uma doutrina ou norma tendo como base uma figura de linguagem."
Resposta:Será então que estão errados Paulo, Pedro, João e o próprio Jesus que utilizaram fartamente de figuras de linguagem(tipologia e paralelismo) para ensinar grandes verdades bíblicas no Novo Testamento?! ( Mateus 24:37-38; João 2:18-21, 6:32; Gálatas 4:25-26; Hebreus 9:1-5, 13:18-24; I Pedro 3:20-21; Apocalipse 1:20;etc.)

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:6. "Portanto aqueles que estão debaixo da graça estão livres da imposição da lei. Jesus disse; - "Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra imposto ou tributo? dos seus filhos, ou dos alheios? Quando ele respondeu: Dos alheios, disse-lhe Jesus: Logo, são livres os filhos (Mat-17-25-26)."
Resposta: Na seqüência do texto lemos: "Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir e, abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o e dá-o por mim e por ti."(Mateus 17:27).Os que estão debaixo da graça não estão sem lei (Romanos 3:31; I Coríntios 9:21; Romanos 13:8-10). Mesmo Jesus respeitou as leis civis (de Roma) conforme o texto citado acima. Ele disse certa feita: "Daí a Cesar o que é de Cesar, e a Deus o que é de Deus."(Marcos 12:17) Os homens facilmente dão o que é devido a Cesar(os impostos), no entanto quando devem dar a Deus (o dízimo) inventam muitas desculpas. O dízimo é de Deus (Malaquias 3:8; Levítico 27:30;).

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:7. "A circuncisão, era o selo do pacto entre Deus e a descendência de Abrão, cujo nome, ao mesmo tempo, foi mudado para Abraão, significando assim que ele não era mais babilônico, mas agora, o pai da Nação eleita, e pai da fé."

Resposta: Abraão já era pai da fé antes mesmo da circuncisão (Romanos 4:11). Carece de base bíblica a idéia de que Abrão recebeu o nome de Abraão significando que não era mais babilônico, mesmo porque à partir do momento em que Deus o chamou já estava quebrando o vínculo com Babilônia, terra de idolatria (Josué 24:2-3; Gênesis 12:1-2). A mudança de nome deveu-se ao fato de que Abrão não seria mais um homem individual, mais coletivo, dando origem a uma numerosa nação terrena (Israel).

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:8. "[circuncisão] Também não teve origem no tempo da lei, mas é anterior a ela, e nem por isso a sua obrigatoriedade permanece na igreja."

Resposta: Como já foi dito acima na sua argumentação, a "circuncisão, era o selo do pacto entre Deus e a descendência de Abrão". Ou seja, apenas com o Israel físico. Por isso lemos em Gênesis 17:10-11: "Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência:todo macho entre vós será circuncidado. Circuncidareis a carne do vosso prepúcio; será isso por sinal de aliança entre mim e vós." O dízimo foi dado por Abrão dentro do sacerdócio de Melquisedeque, antes mesmo da circuncisão.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:9. "Segundo os claros ensinos das epístolas paulinas, em especial Gal.5:18 e Fil.3:9 o cristão não está debaixo da lei que foi dada ao povo de Israel. Se
o assunto em questão é duma maneira geral a contribuição entendo que uma
abordagem séria e honesta do assunto deveria começar pelo estudo das
passagens didácticas sobre a contribuição neotestamentária com por exemplo I
Cor.16:1/2, II Cor.8:1/3 (... deram voluntariamente), II Cor.9:7 (..nem por
constrangimento..), Fil.4:14/16."

Resposta: Vale lembrar que o nosso ensino não está baseado só nas epistolas paulinas, mas em toda a Bíblia, o próprio apóstolo Paulo declarou para Timóteo - "Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça." (II Timóteo 3:16). Realmente o cristão não está debaixo da lei de Moisés, no entanto está debaixo da lei de Cristo, ou seja,não está sem lei para com Deus (I Coríntios 9:21; Romanos 8:4). Quanto a I Coríntios 16:1-2, II Coríntios 8:1-3 e II Coríntios 9:7 (por favor leia o contexto desses capítulos) trata-se de ofertas adicionais, dadas após a entrega do dízimo. Não assevera diretamente como a Igreja Cristã deve contribuir, porquanto envolve, especificamente, uma coleta especial, feita para ajudar os santos pobres de Jerusalém.(Atos 11:28-30)
O texto de Filipenses não estabelece que tipo de contribuição que Paulo tinha em mente, diz apenas que ele recebeu ajuda financeira da igreja em Filipos. É provável com inferência dentro de outros textos tanto no Antigo como no Novo que Paulo recebeu ajuda financeira resultado dos dízimos dos irmãos (Neemias 12:44; I Coríntios 9:13-14)

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:10. "Para se fundamentar uma doutrina, deve-se procurar uma passagem escrita com a intenção de doutrinar sobre o assunto."

Resposta: Temos o dízimo como sendo:
a. anterior a lei de Moisés, dentro do sacerdócio de Melquisedeque, e como um voto de Jacó com Deus (Gênesis 14:18-20, 28:20-22),
b. dentro da lei (Levítico 27:30-32),
c. e no Novo Concerto como fazendo parte do sacerdócio de Cristo que é semelhante ao de Melquisedeque (Hebreus 7:15).
Haja vista tanta informação sobre o assunto seria incoerente negar o óbvio.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:11. "Ora o desígnio ou objectivo de Mateus 23:23 não é de maneira nenhuma o ensino do dízimo, porque: 1. A ocasião não era própria, pois Cristo não
estava falando com os seus discípulos,..."

Resposta: Para sabermos se Jesus estava falando ou não com os seus discípulos devemos ler o contexto do capítulo. Lendo a introdução vemos: "Então falou Jesus à multidão e aos seus discípulos, dizendo..."(Mateus 23:1-2). Apesar de Jesus salientar a conduta dos fariseus e escribas em diversos momentos de sua palestra, isso refere-se também aos seus discípulos que não estavam isentos de terem os mesmos problemas. Para ilustrar, imagine que um professor tenha quarenta alunos, e ao dar aula corrija um aluno indisciplinado na frente dos demais. Isso quer dizer que aquela correção só serviu para um único aluno, ou visava atingir os trinta e nove também, servindo de exemplo? É claro que a última alternativa! Veja por exemplo a atitude farisaica de Pedro, a qual Paulo reprovou veemente (Gálatas 2:11-15). Paulo deixou claro que "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia." (I Coríntios 10:12) Infelizmente existem algumas pessoas que são tão religiosas, e se acham tão perfeitas, que não admitem que podem falhar.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:12. "As pessoas a quem Cristo se dirigia eram dizimistas escrupulosos não sendo pois necessário ensiná-los a dar o dízimo."

Resposta: Em nenhum momento dissemos na nossa argumentação anterior que as pessoas a quem Jesus se dirigia estavam sendo ensinadas a dar o dízimo, elas já eram dizimistas. O que Jesus fez foi colocar o dizimo, a misericórdia, a fé, e a justiça nos seus devidos lugares. Os fariseus davam o dízimo, no entanto, se esqueciam da misericórdia, da justiça e da fé. Cristo instruiu seus discípulos e a multidão, de que assim como os fariseus davam o dízimo, eles deveriam continuar dando, mas não deveriam se esquecer da misericórdia, da justiça e da fé.


ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:13. "Cristo não elogiou os dizimistas, mas até os chamou de hipócritas."

Resposta: Vale a pena observar de acordo com uma leitura atenta do texto em questão, que Jesus os chamou de hipócrita não pelo fato de serem dizimistas, mas porque se esqueciam da misericórdia, da justiça e da fé. Tanto é que Jesus completou dizendo que a misericórdia, a justiça e a fé devem ser exercidas, mas sem a omissão do dízimo.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:14. "Os fariseus estavam sob a Lei. Deveriam portanto dar o dízimo, guardar o sábado, praticar a circuncisão e todos os rituais do V. T (Tiago 2-10)."
Resposta: Como o próprio contexto do texto diz, o ensino não visava apenas ensinar os fariseus, mas também os discípulos e toda multidão(alias, não só os fariseus, mas todo o público de Jesus estava sob a dispensação da lei).
Agora jogarmos fora um ensino só porque os fariseus, e até mesmo os discípulos estavam sob a lei, isso é por demais absurdo. Jogaremos fora então o Sermão do monte, a oração dominical, os dois primeiros mandamentos, e outros ensinos só porque foram ouvidos por pessoas sob a lei? O Evangelho só é evangelho nas epístolas?! Se esse argumento fosse aceitável, então todos os ensinos de Jesus também não nos tocariam, porque foram todos eles dirigidos aos judeus. Lendo Mateus 23:23 aprendemos e muito. Perceba também que em nenhum momento nos Evangelhos Jesus ensinou sobre a "guarda do sábado" (olha que ele teve muitas oportunidades), a "circuncisão e outros rituais do A.T." Mas deu seu parecer favorável sobre o dízimo quando poderia ter omitido, era como se ele dissesse: Continuem sendo dizimistas, mas não se esqueçam da misericórdia, da justiça e da fé.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:15. "Forma certa de como contribuir pela graça, não por coação psicológica e doutrinária, utilizada por muitos líderes de igrejas, através
de versículos da lei judaica,... Malaquias 3:10, tornou-se no meio evangélico, uma mina de ouro para muita gente. Infelizmente, muitas igrejas têm se tornado bem parecidas com a Antiga Igreja Romana, que usava as indulgências como fonte de lucro, induzindo os fiéis a contribuírem por medo da maldição, a comprarem sua salvação do Inferno e do Purgatório."

Resposta: Por favor não é porque determinadas seitas e grupos religiosos deturpam certos ensinos bíblicos, que vamos joga-los fora. Não é porque as Testemunhas de Jeová deturpam a questão do nome de Deus, que vamos rejeitar o ensino bíblico sobre os nomes de Deus. Não é porque a Igreja de Cristo Internacional distorce o discipulado bíblico, que vamos deixar de discipular. Não é porque a Igreja de Cristo do Missouri (Dennis Allan e Gary Fisher) subtraem a doutrina do pecado, negando o pecado original, que vamos negar esse ensinamento bíblico. Não é porque a Igreja "Marca da Verdade" deturpa a imagem de Jeová dizendo que ele é um "falso deus" e que o Antigo Testamento não tem valia para o cristão, que vamos então parar de falar em Deus e no Seu mover no Antigo Testamento. Não é porque o Catolicismo Romano e a Congregação Cristã no Brasil paganizam o batismo nas águas, que vamos rejeitar o genuíno ensino sobre o batismo.Isso seria muita incoerência. Ainda que haja alguns indivíduos que levem o dízimo para um lado extremo para um ganho pessoal, não podemos dizer que todos fazem assim, rejeitando a doutrina. A Bíblia é tão maravilhosa, que em Mateus 23:23 o Senhor equilibra essa questão dizendo que não devemos extremar, mas devemos equilibrar o dízimo com a misericórdia, a fé e o juízo, não devemos omitir nenhum desses pontos.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:16. "O cristão não é obrigado a dar o dízimo, nem por medo do "devorador" Malaquias 3:11 ou de ser amaldiçoado, porque o dízimo é um mandamento da lei judaica, além disso, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo e Ele já nos abençoou com todas as bênçãos nas regiões celestiais Romanos 8:1 e Efésios 1:3. Nem rouba a Deus o cristão que não dá o dízimo... não temos o dever de chamar de ladrão a quem Jesus libertou, se ele contribui com 0% ou 100% é uma atitude pessoal, ele é livre para decidir. Se um crente amaldiçoado pelo falta do seu dízimo, é ladrão, como pode estar liberto? Isto nos faz julgar o irmão e afirmar que o sacrifício de Cristo não foi suficiente na sua vida, como faz a Igreja Romana."

Resposta: Veja que há um desequilíbrio na tua argumentação sobre a obra de Deus na vida do crente. Romanos 8:1 e Efésios 1:3 referem-se ao aspecto objetivo e posicional em Cristo, neste sentido somos perfeitos e santos Nele , entretanto, existe o aspecto experencial e subjetivo, que é o trabalho de conformação e santificação do Espírito em nossas vidas. Isso quer dizer que neste sentido ainda não somos perfeitos, mas estamos no processo de santificação (Efésios 4:13; Filpenses 3:15; Colossenses 1:28, 4:12; II Timóteo 3:17; I Coríntios 1:2;Filipenses 13:12, etc.). Concorda então perfeitamente com as advertências e correções duras de Paulo e de outros apóstolos, tais como - "Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concuspiciência e a avareza, que é a idolatria..."(Colossenses 3:5)
"Aquele que furtava não furte mais; antes trabalhe,...toda amargura, ira, e coléra,e gritaria, e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós..."(Efésios 4:28.31)
"Geralmente, se ouve que há entre vós fornicação e fornicação tal,..."(I Coríntios 5:1)
"...havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura, carnais e não andais segundo os homens." (I Coríntios 3:3)
"Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo e fa-los-ei membros de uma meretriz?Não por certo.Ou não sabeis que o que se ajunta com uma meretriz faz-se um corpo com ela?...Fuji da prostituição." (I Coríntios 6:15,16 e 18)
"Irmãos não faleis mal uns dos outros..." ( Tiago 4:11)
"Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios." (I Pedro 4:15)
"Não sejam cobiçosos de vanglorias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros." (Gálatas 5:26)
"Porque receio que, quando chegar, vos não ache como eu quereria, e eu seja achado de vós como não quereríeis, e que de alguma maneira haja pendências, invejas, iras, porfias, detrações, mexericos, orgulhos, tumultos,...e eu chore por muitos daqueles que não se arrependeram da imundícia, e prostituição, e desonestidade que cometeram."(II Coríntios 12:20-21)
Os exemplos acima são suficientes para mostrar que os apóstolos não mediam palavras quando precisavam chamar a atenção dos cristãos do primeiro século. Isso não quer dizer que aqueles crentes não eram salvos, mas que precisavam ser exortados para deixarem de viver na carne(I Coríntios 5:5).Afinal quem rouba é o que? Quem tem inveja é o que? Quem mente é o que? Quem adultera é o que?
Só mais uma coisa sobre esse ponto que estamos discutindo, Paulo não hesitou de mesmo no Novo Testamento amaldiçoar - "Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema (MALDITO), maranata! I Coríntios 16:22

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:17."não há também nenhum texto sequer dos pais da igreja que trate do assunto.Somente no século VI, com o desmoronamento do sistema de cobrança de impostos do Império Romano do Ocidente, a igreja romana transformou as ofertas voluntárias em dízimos ( Enciclopédia Britânica)."

Resposta: Novamente a informação da Enciclopédia Britânica é falsa, e portanto tendenciosa. Nos primeiros cinco séculos os pais da igreja escreveram sobre o dízimo. Observe abaixo:
"Mas cada profeta verdadeiro que está pronto a permanecer entre vós é digno do seu sustento; assim também o verdadeiro ensinador...Todas as primícias,portanto, dos produtos do lagar de vinho, da eira,etc.,tomareis e os dareis aos profetas, porque são eles os vossos sumos sacerdotes. Se porém não tiverdes um profeta, daí-os aos pobres." ("A doutrina dos doze apóstolos", com data de 120 d.C.)
"Os dízimos das colheitas e dos rebanhos ensinavam a piedade para com a divindade. Porque era por meio destes e das primícias das colheitas que os sacerdotes eram mantidos. E nós agora, portanto, compreendemos que somos instruídos pela lei em piedade, e em liberalidade, e em justiça, e em humanidade."(Clemente de Alexandria)
"Os preceitos da vida perfeita são os mesmos em ambos os Testamentos...O Senhor não abrogou os preceitos naturais da lei,-os quais eram também observados, antes de ser dada a lei, por aqueles que são justificados pela fé,-mas ele os amplio." (Irineu, 120-202 d.C.)
"Das primícias da colheita e dos dízimos o bispo deve ser participante e distribuí-los a outros. Deve usar, como um homem de Deus, estes dízimos e primícias que são dadas segundo o mandamento de Deus; e que distribua também de uma maneira correta ofertas voluntárias que são dadas a favor dos pobres"("Constituição Apostólica", 300 d.C.)
"Deus reservou a décima parte para si e, portanto, não é legal quando um homem retém aquilo que Deus reservou para si. A ti ele deu nove partes, e para si mesmo reservou a décima parte, e se tu não deres a Deus a décima parte, ele tirará de ti as nove partes. Um bom cristão paga os dízimos." (Ambrósio de Milão, 340-397 d.C.)
"As leis divinas também, cuidando dos ministros da igreja para que a porção que lhes pertence, ordenam que todo o povo pague os dízimos, para que o clero não seja impedido, por qualquer espécie de emprego, no serviços dos seus deveres espirituais." ("Concílio de Macon, 585 d.C.)

O modo desses pais da Igreja se expressarem é similar ao que Paulo deixou escrito em I Coríntios 9:13-14 - "Não sabeis vós que os que administram as coisas sagradas[os sacerdotes] comem do sagrado[dos dízimos]? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." Atente para as palavras "assim" e "ordenou".
"Assim" - estabelece a maneira idêntica do sustento do ministério em ambas as dispensações. Se pois , os levitas e sacerdotes viviam dos dízimos, os pastores na nova dispensação também.(Neemias 12:44; II Timóteo 2:6-7; I Timóteo 5:17-18; II Coríntios 11:8)
"Ordenou"- aprova a autoridade e a sanção divina desta maneira de contribuir e sustentar o ministério na dispensação da graça.

ARGUMENTO ANTIDIZIMISTA:19. "Assim pois, diante de tudo isso a duvida permanece, "usar um preceito da lei, na graça, como o dizimo é falta de conhecimento bíblico ou má fé?"

Resposta: Para finalizar, respondemos novamente - "Nem uma coisa, e nem outra!" Contra fatos, não há argumentos.

APÊNDICE A:
Heresias retiradas dos livros:
"Façamos o Homem - Está Consumado - Está Cumprido"
"Origem e Fim do Dízimo - O Sistema do Anticristo já opera"
do "teólogo" Rômulo de Almeida.
Julgue o leitor se merece crédito os escritos do referido autor.

1.Qual o propósito dos "estudos" publicados por Rômulo de Almeida?
"É por este motivo que o escritor convida você, eleito de Deus em Cristo Jesus (Ef 1.4), e aos demais filhos de Deus que estão dispersos (Jo 11.52). A entender melhor, tudo sobre a Origem,a Finalidade e o Fim doDízimo e do Sistema Anticristo."


2.Quem é o "homem do pecado" para Rômulo de Almeida?
"Porque o ARREBATAMENTO não irá acontecer sem que primeiro venha a APOSTASIA e seja revelado o HOMEM DO PECADO, O FILHO DA PERDIÇÃO (II Ts 2.2,3).
Observe o artigo definido singular, "O" Homem do pecado, isto implica que, só existe um único homem responsável pelo pecado neste mundo, faltando apenas ser revelado a toda Igreja. Ora, se é para ser revelado, ele sempre existiu, apenas ninguém sabia quem era. A pergunta de um milhão é: Quem é este homem? Vejamos quem ele é: "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo..." (Rm 5.12). "Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores..." (Rm 5.19). "Porque, assim como por um só homem veio à morte..." (I Co 15.21). "Pois como em Adão todos morrem..." (I Co 15.22). Logo, este homem do pecado é o velho Adão como o último texto nos revela e confirma. E este velho Adão todos nós andamos com ele desde que nascemos,"
3.Por quem Cristo morreu, de acordo com Rômulo de Almeida?
"Ora, se o Pai elegeu certas pessoas desde antes a fundação do mundo, como também isto é confirmado em Efésios 1.4 - E as deu ao filho como nos confirma João 6.37, 39 - Foi justamente em prol dessas pessoas eleitas é que Cristo intercedeu e se deu em resgate."

4.Quem é o pai dos corpos dos humanos(crentes e incrédulos) de acordo com Rômulo de Almeida?
"A ORIGEM DO HOMEM DO PECADO foi lá no Éden, quando o diabo, isto é, o ladrão que veio somente para roubar, matar e destruir (Jo 10.10), roubou o corpo, tornando-se o pai do corpo dos FILHOS DA PERDIÇÃO e dos FILHOS DA SALVAÇÃO, enquanto este dormia, nascendo assim, O JOIO e O TRIGO juntos (Mt 13.25, 26). Devido a isto os filhos da salvação ficaram sendo carnais e vendidos à escravidão do pecado (Rm 7.14)."
5.Quem é o "deus deste mundo" e o "livre arbítrio" de acordo com Rômulo de Almeida?

"quando Adão pôr-se no lugar de Deus, e não quando Deus o colocou no seu lugar. Tomando assim decisões no uso do LIVRE ARBÍTRIO como se fosse Deus. O qual gerou o PECADO. Este (LIVRE ARBÍTRIO) através de Adão, tornou-se o deus deste mundo.
Satanás (LIVRE ARBÍTRIO) teve assim, o direito de está aqui e ser o deus deste mundo até que o contrato do velho Adão expirasse. "
6.Quem é a descendência do diabo de acordo com Rômulo de Almeida?
"Se você prestar atenção, às duas sementes, há de notar um conflito interminável entre a DESCENDÊNCIA DO DIABO (o corpo do homem do pecado, o velho Adão) e a DESCENDÊNCIA DA MULHER (Eva, Igreja, o novo homem em Cristo)."
7.Quem Jesus deixou órfão no Calvário de acordo com Rômulo Almeida?

"Porque com a morte no Calvário, Jesus deixou órfãos (do velho Adão, da carne, do inimigo, etc) todos os corpos, visto que a cabeça que nos comandava, isto é da serpente, foi esmagada."

8.Deus fez o homem à sua imagem no Éden ou não, de acordo com Rômulo de Almeida?
""Façamos" ou NAaSSEH = ((Gn 1.26), e você deve entender que este "FAÇAMOS o homem à nossa IMAGEM" não teve seu cumprimento ali, quando ele criou o primeiro Adão. "
9.Deus teve parte na queda de Adão e Eva, de acordo com Rômulo de Almeida?
"Deus queria que você fosse igual a Ele na pessoa de Cristo, mas para você ser igual a Ele, teria de conhecer o bem e o mal. No jardim do Éden, Deus plantou a árvore do conhecimento do bem e do mal. Deus conhecia o mal, não se identificou com o mal. Mas conhecia. Em Hebreus 1.9 diz: Amou a justiça e odiou a iniqüidade. Necessito que você entenda, que quem te colocou neste corpo de pecado, e de humilhação foi Deus, o Criador.
"A pergunta é: QUEM FOI QUE FEZ O PRIMEIRO ADÃO PECAR OU DESOBEDECER, PARA RECEBER TAL PUNIÇÃO DA PENA DE MORTE? O Sistema religioso diz que foi o diabo. Mas o apóstolo Paulo por revelação diz que: "Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos através de Cristo" (Rm 11.32). "Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos que crêem" (Gl 3.22)."
"A própria palavra responde, dizendo que o próprio Deus ENCERROU a todos debaixo do pecado através do primeiro Adão afim de usar de misericórdia para com todos através de Cristo"

10.A queda humana foi positiva ou negativa para a humanidade de acordo com Rômulo de Almeida?
"Você sabia que o conhecimento do pecado foi o maior acontecimento da humanidade?"

11.Quais as características do sistema religioso que é fartamente condenado nas publicações de Rômulo de Almeida?
"Mas o SISTEMA RELIGIOSO, diz que Deus deu LIVRE ARBÍTRIO a Adão.
Quando na verdade, este SISTEMA não está preocupado com a sua salvação, e sim, com medo de perder a sua participação ativa da sua contribuição (DÍZIMOS)."

12.Quem era a serpente no Jardim do Éden, de acordo com Rômulo de Almeida?
"Depois Paulo fala como o pecado entrou no mundo, que não foi pela mulher, nem pela serpente (a carne da mulher).
13.Quem estava sendo cravado na cruz, de acordo com Rômulo de Almeida?
"ao olharem a de bronze (olhar para Cristo atualmente), saravam porque ali na cruz Jesus destruiu todo o veneno, todo o mal, todo o pecado. Ali na cruz estava cravando o diabo, o homem do pecado destruindo para sempre."
"Deus não destruiu o conhecimento do mal, destruiu o mal que já estava manifestado na carne de Adão desde o Éden o chamado a cabeça da serpente e cravou este velho Adão, o homem do pecado através do seu próprio corpo na cruz do Calvário."


14.Quem é o anticristo de acordo com Rômulo de Almeida?

"Porque o ANTICRISTO será o SISTEMA, e não um homem? É porque a cabeça deste corpo, do homem do pecado, foi esmagada na cruz do Calvário pelo Senhor Jesus. Quem se levantará, é este corpo (SISTEMA) do homem do pecado. É justamente o que o SISTEMA tem feito atualmente, fazendo propaganda de um diabo que já foi destruído, e com esta propaganda, o que era e deixou de ser, por estar sem a cabeça se levantará através do SISTEMA"
15.Qual a concepção de Deus de Rômulo de Almeida?
"Deus estava para se manifestar de várias maneiras, antes de executar o plano da redenção, e na sua onisciência sabia que uma das obras da carne é a idolatria (Gl 5.20) e para que o povo de Israel não o adorasse em suas manifestações como vários deuses, revelou-se como YAHWEH (O Eterno). Porque daí por diante, as manifestações revelariam apenas seus atributos, e Israel saberia tratar-se de um único Deus, por isso Deus, constantemente, os advertia dizendo"
"Porque em Gn 1.26 diz: "Façamos", e em Gn 3.22 diz: "Desçamos" e "confundamos", estão no plural, aqui as religiões tomam isto, como base para estabelecer que havia mais de um criando, quando o próprio Deus afirma dizendo: "Assim diz o Senhor, teu Redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o Senhor que faço todas as coisas, que sozinho estendi os céus, e espraiei a terra (QUEM ESTAVA COMIGO?)" (Is 44.24). O QUE SIGNIFICA ENTÃO ESTA PLURALIDADE? Implica que Deus, o Verbo ia desenvolver o seu "decreto", seu plano que havia criado desde antes da fundação do mundo. Deus ia manifestar o plano da redenção na plenitude dos tempos como está escrito em Gálatas 4.4 com relação ao homem de uma maneira ou seja, de 3 manifestações. Não que iria aparecer três deuses, mas se revelar ao homem de três maneiras distintas: Como Pai na criação, como filho na redenção e comoEspírito Santo depois de Pentecostes. Jesus nos dias da sua carne confirma este fato dizendo: "Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada" (Jo 14.23). ORA, SE NÃO FOSSEM EM MANIFESTAÇÕES COMO PODERIA O PAI, O FILHO E O ESPÍRITO SANTO MORAR EM VOCÊ AO MESMO TEMPO?"

16.O diabo existe como uma personalidade ou não, de acordo com Rômulo de Almeida?
"Se você continuar crendo que o diabo ainda existe, é porque você não recebeu a iluminação do "está consumado" e do "está cumprido"."
17. Que coisas Jesus extinguiu na cruz, de acordo com Rômulo de Almeida?
"E este PECADO (inimizade), Jesus destruiu na cruz; quando disse: "ESTÁ CONSUMADO", terminei com o mal, com o pecado, isto é, com o diabo, com o inimigo, com o LIVRE ARBÍTRIO, com a inimizade contra Deus, (Jo 19.30; Hb 2.14; 9.26)."
18.O que é o pecado na concepção de Rômulo de Almeida?
"O PECADO e o DIABO são termos SINÔNIMOS. Quando é feita a pergunta ao SISTEMA RELIGIOSO: DEUS CRIOU O DIABO? O SISTEMA responde: Não. Ora, só existe aquilo que Deus criou, como está escrito: ... "Sem Ele nada do que foi feito se fez" (Jo 1.3). Logo, o próprio SISTEMA se contradiz nesta questão. Isto prova que o DIABO nunca foi uma criatura (pessoa), e sim, uma função que personificou-se quando a primeira criatura pôs em prática o seu falso LIVRE ARBÍTRIO, e o mesmo estava antagônico à vontade do Criador, dando origem ao pecado devido à LEI, compare Romanos 7.1-18."
APÊNDICE B
Outras seitas que apregoam contra a doutrina do dízimo são: Testemunhas de Jeová, Congregação Cristã no Brasil e Igreja de Cristo no Missouri (Dennis Allan e Gary Fisher).

x fechar