Make your own free website on Tripod.com


Merecem crédito os artigos escritos por Dennis Allan, Gary Fisher e Allen Dvorak?

 

Você já ouviu falar no boletim "O que Está Escrito", ou na série "Andando com Deus". Ou quem sabe já recebeu, ou até mesmo leu algum estudo ou artigo escrito por Dennis Allan, Gary Fisher e Allen Dvorak? Quem são eles, e qual o objetivo dessas publicações ?


I.Origem
Para sabermos quem são Dennis, Gary e Allen, e de que movimento fazem parte, observamos no site mantido por eles:
Quem somos?
"De vez em quando, alguém pede informações sobre as pessoas que escrevem os artigos e publicam os estudos incluídos neste site.
Somos simplesmente cristãos. Procuramos servir ao Senhor, segundo o padrão encontrado no Novo Testamento, o evangelho de Jesus. De acordo com ensinamento bíblico, pertencemos a congregações locais compostas de servos de Cristo com o mesmo alvo. Devido ao fato que a Bíblia não autoriza a criação de denominações humanas, não pertencemos a nenhuma. Alguns dos autores são brasileiros, outros são norte-americanos residentes no Brasil (Carl Ballard, Dennis Allan), e outros (Allen Dvorak, Gary Fisher, Timothy Richter, Paul Earnhart e outros) moram nos Estados Unidos ou outros países. O administrador do site, Karl Hennecke, mora nos EUA.
Não defendemos placas de igrejas, pois devemos toda a glória ao nosso Senhor (veja 1 Coríntios 1:1-17). Não destacamos homens ou qualificações humanas (formação teológica, etc.), porque importa falar a palavra de Deus, não a sabedoria de homens (1 Pedro 4:11). Pedimos que todos nos julguem pelos frutos do ensino (Mateus 7:15-23; 1 Tessalonicenses 5:21-22), examinando todo ensinamento pela palavra revelada nas Escrituras (Atos 17:11).
Se você mora em grande São Paulo ou na região de Indaiatuba, podemos enviar informações sobre as reuniões das congregações às quais pertencemos."

Nestas palavras de explicação, encontramos já de início alguns problemas. Primeiro o grupo é antidenominacional; segundo, de índole restauracionista, e, por fim, se posicionam contra a formação teológica, taxando-a de sabedoria humana. Observamos também a citação do nome - Karl Hennecke.
Ao visitarmos o site de Karl, encontramos também sua posição antidenominacional, e a informação de pertencer a Igreja de Cristo no Missouri (E.U.A). Esta por sua vez é oriunda do movimento criado por Alexander Campbell(1788-1866). Alexander, vendo a desunião entre muitos cristãos, propôs acabar com o denominacionalismo e resgatar o cristianismo primitivo, no entanto, o próprio movimento criado por ele tornou-se posteriormente mais uma denominação - as Igrejas de Cristo. Desta, várias facções e seitas com princípios e doutrinas semelhantes surgiram, entre elas o movimento que Karl, Dennis, Gary e Allen pertencem.


II-Análise Doutrinária
"Pedimos que todos nos julguem pelos frutos do ensino (Mateus 7:15-23; 1 Tessalonicenses 5:21-22), examinando todo ensinamento pela palavra revelada nas Escrituras (Atos 17:11)."(Citação do site mantido pela seita)
Com base na posição acima, estaremos analisando as doutrinas defendidas por esse movimento que divergem da Bíblia, e portanto, do cristianismo ortodoxo.


1.Negação do pecado original
"O pecado é cometido, não é hereditário." (O que a Bíblia diz? - Gary Fisher)
"Se o pecado é hereditário, Jesus deveria ter nascido um pecador" (idem)
"Jesus nasceu sem pecado porque todos os homens nascem sem pecado." (idem)
Refutação:
Essa heresia é também conhecida com pelagianismo, nome derivado de seu principal proponente -Pelágio(354-418 d.C.). Este ensinava que a alma humana é criada sem corrupção, que o pecado de Adão não afetava diretamente seus descendentes, que não existe o pecado original, e o perdão poderia ser obtido por meio do batismo.Suas doutrinas antibíblicas foram condenadas no IV século. Como diz no livro de Eclesiastes 1:9 -"o que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer; de modo que não há nada de novo debaixo do sol." O que era ensinado por um heresiarca no passado é propagado no presente por Dennis e seus companheiros. Um estudo adequado e sem preconceitos da Bíblia facilmente desmonta essa heresia. De acordo com a Palavra de Deus todo homem herda a natureza pecaminosa de Adão, sendo assim por natureza filho da ira(Gn 6:5; Sl 51:5, 58:3; Jr 17:9; Mt 15:18-20; Rm 1:21-25, 3:9-23, 5:12-19; Ef 2:1-3;João 3:36). Tanto é assim, que o próprio Jesus para não receber essa mesma natureza caída, teve de nascer do Espírito Santo no ventre de uma mulher virgem. Se esse não fosse o caso, então porque Jesus teve um nascimento sobrenatural, e não por meio de um nascimento natural resultante do intercurso sexual de Maria e José?Jesus apesar de possuir natureza humana, não possuía natureza pecaminosa, por isso é dito que ele se fez em semelhança da carne do pecado(Romanos 8:3). Podemos observar também que o ser humano por natureza é corrupto e mal, não precisando assim ser ensinado a preferir o mal, porque já lhe é bem natural (Êx 32:22). Analisando gramaticalmente Romanos 5:12, o tempo está no aroisto, o que sugere que todos pecaram "em" ou "com" Adão, e não depois de Adão. Em Romanos 5:15-19 afirma-se cinco vezes que somente um pecado causou a morte de todos. O conceito pelagiano ignora a analogia entre Adão e Cristo do texto em pauta. Em Hebreus 7 lemos que o sacerdocio de Melquisedeque era superior ao de Levi, visto que este estava em Abraão e foi abençoado por Melquisedeque(Hebreus 7:10). Ora, o abençoador é maior do que aquele que recebe a benção(Hebreus 7:7), e Levi tendo sido abençoado por Melquisedeque nos lombos de Abraão, era então menor. Assim como Levi estava em Abraão, todos os humanos estavam em Adão na queda, e por isso receberam a natureza corrupta de seus primeiros pais, a lei da hereditariedade surtiu efeito.


2.Crença na regeneração batismal
"Para sermos salvos, precisamos arrepender-nos e sermos batizados na água para remissão de pecados, assim entrando em comunhão com o Espírito Santo." (O que a Bíblia diz? -Dennis Allan)
"...e permitiremos que ele nos lave desses pecados no batismo."(O Problema do Pecado -Dennis Allan)
"O batismo é um dos vários requisitos indispensáveis para a salvação." (O Batismo e a salvação - página 1 - Gary Fisher)
"O objetivo desse artigo é mostrar que o batismo é um requisito para a salvação." (idem)
"Somos justificados pela graça através da lavagem espiritual cumprida no batismo." (Obreiros do bem, salvos pela graça - Allen Dvorack)
"A nossa fé salva quando obedecemos ao Senhor e somos batizados." (O Batismo e a salvação - página 5 Gary Fisher)
Refutação:
Essa é uma heresia de origem pagã que foi adotada pelo Catolicismo Romano e posteriormente por inúmeras seitas. Admitir que um elemento físico (água) tenha propriedades espirituais é um tremendo absurdo. A Bíblia de Gênesis a Apocalipse declara que a salvação é unicamente pela fé. Enquanto os santos do Antigo Testamento criam no sacrifício que viria, os do Novo criam no sacrifício já efetuado. Em Romanos, Paulo declarou que a salvação do começo ao fim era pela fé - "visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé."(Romanos 1:17) Existem muitas razões bíblicas que esclarecem que o batismo nas águas não salva, entre elas temos que:

O batismo nas águas é uma obra de justiça, e a Bíblia declara que não somos salvos por obras de justiça (Mateus 3:15;Tito 3:5).

O batismo é boa obra, e não somos salvos através das boas obras (Efésios 2:8-9)

O batismo é distinto do evangelho, e por meio do evangelho é que encontramos a salvação.(Romanos 1:16; I Coríntios 1:14-17)

O novo nascimento é algo espiritual e não físico como o batismo nas águas (João 3:3-6,12).

Assim como a ceia do Senhor é um símbolo da morte do Senhor, o batismo é também símbolo da morte e ressurreição do crente em Cristo(I Coríntios 11:24-25). Aqueles que mistificam e sacramentalizam o batismo devem também fazer o mesmo como a ceia, assim como os católicos erroneamente fazem.

Antes de ser batizada a pessoa precisa ser uma discípula de Cristo, ou seja, precisa pertencer a Cristo(Mateus 28:19). Para que isso aconteça ela deve ter sido salva e assim possuir o Espírito Santo( Romanos 8:9; I João 4:13, 3:24) Ora, se para ser batizada a pessoa precisa ser discípula, e para ser discípula ela precisa ter o Espírito e ser salva, então o batismo não salva.

O ladrão na cruz foi salvo sem o batismo nas águas (Lucas 23:40-43).

Cornélio recebeu o batismo com Espírito Santo antes do batismo nas águas (Atos 10:47).

No Concílio de Jerusalém onde foi discutida a questão da salvação, os apóstolos não citam o batismo como veículo de salvação, mas apenas a fé (Atos 15:7,9 e 11).
Dennis e seus companheiros costumam citar em seus artigos, textos bíblicos distorcidos e tirados fora do contexto para apoiarem a regeneração batismal, tais textos quando comparados com outros trechos da Escrituras, e lidos dentro do contexto não provam absolutamente nada, a não ser o fato de que aqueles que os utilizam não conhecem verdadeiramente a Bíblia. Ainda sobre esse assunto leia a apostila "Respondendo aos argumentos de Dennis Allan e Gary Fisher sobre o batismo nas águas", que se encontra nesse site.


3.Exclusivismo religioso
"Não mantemos nenhum tipo de laço com nenhuma denominação." (Pastores aprovados por Deus - página 1 -Dennis Allan)
"Quando os pregadores pregam sua própria vontade, as pessoas não são salvas nem reunidas num só corpo, mas são perdidas e divididas em denominações." (O que está escrito -Agosto 2.000)
"Deixando de lado todas as igrejas e doutrinas humanas,devemos nos voltar corajosamente à pura verdade de Jesus Cristo...Separando-se das igrejas que não seguem a Cristo fielmente, pode-se começar a reunir com outros discípulos verdadeiros, em congregações que honram a vontade de Jesus, acima de tudo." (A Necessidade mais urgente dos dias atuais: Voltar para o padrão de Deus - página 7 -Gary Fisher)
Na opinião deles, quais são essas igrejas que não seguem a Cristo fielmente? Veja o gráfico abaixo:

 




"Séculos depois que Jesus trabalhou na terra, os homens começam a misturar o evangelho com outros elementos, criando uma ímpia mistura de doutrinas corruptas...Nas décadas passadas, mais fermento foi espalhado por várias igrejas protestantes...O amplo crescimento do pentecostalismo é desenvolvido, parcialmente sobre essa confusão. Supostos milagres ("trabalhos!") feitos pelos maus espíritos são substituídos pelos milagres que se dizem operados pelos pregadores."(Cuidado com o fermento! à procura da verdade, no meio da confusão religiosa do Brasil - páginas 3 e 4 -Dennis Allan)
Por admitirem que o batismo é indispensável para a salvação os adeptos dessa seita afirmam categoricamente:
"Uma pessoa que não tem obedecido estas orientações [referentes a regeneração batismal] não está em ligação com Cristo, nem com os verdadeiros seguidores de Cristo. Não é possível a um cristão estar em comunhão com pessoas não salvas. Os verdadeiros discípulos de Cristo não permanecerão em igrejas que ensinem o erro em matéria de salvação."
Refutação:
Como toda a seita, a Igreja de Cristo no Missouri mantém a heresia do exclusivismo. Não importa quanto tempo a seita veio a existir, se há 10, 20, 40 ou mais anos, somente ela é a única que serve a Deus de maneira mais perfeita. Os adeptos dessa seita procuram se infiltrar entre os evangélicos por meio de seus artigos e estudos programados para fazer proselitismo. A Bíblia nos adverte que os obreiros das trevas viriam disfarçados de ministros de justiça (II Coríntios 11:14-15). Pretensiosamente proclamam-se os "verdadeiros seguidores" de Cristo que obedecem corretamente a Bíblia, atacando os protestantes e pentecostais. Rejeitamos o exclusivismo religioso, por ser totalmente antibíblico, e também porque tira a exclusividade que pertence unicamente ao Senhor Jesus (Atos 4:12; João 14:6; I Timóteo 2:5).

4.Salvação pelas obras
"Mas as obras de uma fé obediente são imprescindíveis para a salvação." (O Batismo e a salvação - página 6 - Gary Fisher)
" O batismo é um ato de obediência pelo qual somos salvos." (idem)
"A salvação é condicionada. Para ser salvo, em primeiro lugar, precisa-se crer e obedecer. Para permanecer-se num estado de salvação, precisa-se continuar a crer e a obedecer." (O que a Bíblia diz? - Gary Fisher)
Refutação:
Admitir que o batismo salva é o mesmo que acreditar na salvação pelas obras, mesmo porque o batismo é boa obra. Paulo escreveu Romanos para mostrar que a salvação é unicamente pela fé em Jesus sem o consórcio das obras(Romanos 1:17, 3:21-26, 4:5, 5:1), e em Gálatas, deixou claro que a salvação não é mantida pelas obras(Gálatas 3:1-5, 11-14). Pregar que a salvação se dá pela obediência é pregar um outro evangelho, que é taxado de maldito por Paulo(Gálatas 1:7-9). Doutrinas como essa apregoada pelos adeptos da Igreja de Cristo no Missouri, revela na verdade que esse grupo é uma seita pseudocristã.


5.Outras doutrinas questionáveis

a.Rejeição da doutrina do dízimo
"Não há uma única passagem no Novo Testamento que autorize as igrejas a exigir o dízimo."
Refutação: De acordo com Hebreus 7:1-17, o sacerdócio de Cristo é comparado ao de Melquisedeque. Assim como Melquisedeque tomou o dízimo do crente Abraão, assim Cristo toma de seus filhos (Gênesis 14:-20; Hebreus 7:8). Ainda que o sacerdócio de Levi tenha passado, o de Cristo-Melquisedeque não, portanto o dízimo como parte dele mantém continuidade. Jesus deixou claro na sua reprovação em Mateus 23:23 e Lucas 11:42 que o dízimo era tão importante quanto a misericórdia, a fé e a justiça.
b.Rejeição do uso de instrumentos musicais na adoração
"...o Novo Testamento só autoriza a música vocal."
"A questão básica é esta: o Novo Testamento não contém a autorização do uso de instrumentos musicais na adoração a Deus."
"Já que não há base para o uso de instrumento musical na adoração, o homem que respeita à autorização divina não tocará instrumentos musicais em adoração a Deus, assim como não oferecerá sacrifícios de animais." (A Música na Adoração a Deus -Gary Fisher - páginas 5 e 7)
Refutação:Essa estranha forma de interpretar a Bíblia para rejeitar o uso de instrumentos musicais,ironicamente não foi tirada da própria Bíblia, mas de uma filosofia de Alexander Campbell, que dizia: "Onde a Bíblia fala, devemos falar, onde ela se silencia, devemos nos calar." Paulo contrariando esse tipo de pensamento declarou que:
"Portanto quer comais, quer bebais, ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus." ( I Coríntios 10:31)
"Um crê que de tudo pode comer, mas o debil come legumes.Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias.Cada um tenha opinião bem definida em sua mente." ( Romanos 14:2,5)
Paulo tinha humildade suficiente para deixar questões de ordens secundárias em aberto, cabendo cada um decidir por si, levando em conta a glória de Deus, enquanto os pretensos "pseudo-seguidores da Bíblia" são intolerantes.
c.Rejeição da comemoração do Natal
"As Escrituras não autorizam uma comemoração especial na igreja, nem um dia santo para comemorar o nascimento de Jesus...Não devemos ensinar ou defender doutrinas de homens."(O que a Bíblia diz? - Dennis Allan)
Refutação:A pergunta que fazemos - "Celebrar o Natal desonra a Cristo?" Deixemos a própria Bíblia responder:
"Quem distingue entre dia e dia, para o Senhor o faz...Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si." Romanos 14:6-7
Ora, quando celebramos o Natal estamos celebrando para quem?É claro que para Cristo. Agora, se dissermos que separar um dia e celebrar o nascimento de Jesus for doutrina de homem, estaremos discordando da própria Bíblia que diz quem separa um dia é para o Senhor, e isto é louvável, não havendo assim motivos para condenação de quem quer que seja(Romanos 14:10).
d.Rejeição da formação teológica
"Não destacamos homens ou qualificações humanas (formação teológica, etc.), porque importa falar a palavra de Deus, não a sabedoria de homens (1 Pedro 4:11)" (Quem somos nós - material do site mantido pela seita)
Refutação:"Teologia" é o estudo da Palavra de Deus, que por sua vez é a sabedoria de Deus(I Coríntios 1:24, 2:6-7; Deuteronômio 4:6; I Timóteo 3:15). Se a Palavra de Deus é a sabedoria de Deus, e se o objetivo de um seminário teológico cristão é estudar a Palavra de Deus, então é ilógico e incoerente taxar a formação teológica de "sabedoria de homens". Alias, o fato de desprezar a formação teológica é muito vantajoso para as seitas, para assim poderem enganar de modo mais fácil os incautos.
e.Negação do período da grande tribulação, do arrebatamento e do anticristo
"A idéia desse período de 7 anos de tribulação, quando o Senhor voltar, não é sequer mencionado na Bíblia." (A Volta do Senhor - Gary Fisher, página 6)
"A idéia de uma volta secreta do Senhor para, em silêncio, carregar uns poucos, é desconhecida nas Escrituras." (Idem, página 2)
"A idéia moderna do anticristo é a de um futuro líder político, que se levantará dentre os incrédulos para se empenhar em um conflito militar contra Cristo...É notável que uma idéia, tão completamente oposta ao que as Escrituras ensinam, possa ter sido tão largamente aceita." (idem, página 7)
"Muitos pregadores hoje dizem que os fiéis serão arrebatados e as outras pessoas terão que passar por terrível sofrimento durante um período de sete anos conhecido como "A Grande Tribulação"....A doutrina popular que haverá sete anos de Grande tribulação vem da imaginação de homens hábeis em tirar versículos do seu contexto para defender suas idéias...Ao invés de nos preocupar com predições do arrebatamento de Cristo e da Grande Tribulação, devemos nos preparar para a volta de Jesus, que virá como ladrão." O que a Bíblia diz?- Dennis Allan)
Refutação:
A Bíblia fala sobre dois eventos distintos: a remoção dos crentes antes da grande tribulação(arrebatamento) e a segunda vinda de Cristo. O primeiro ocorrerá no começo e o segundo no fim da septuagésima semana de Daniel. Primeiro, Cristo virá para os seus santos para levá-los para o céu; de outra forma jamais poderia vir com os seus santos do céu para socorrer a Israel na Batalha do Armagedom. O arrebatamento acontecerá quando menos esperado; a Segunda vinda acontece apenas depois de todos os sinais terem sido dados e todos souberem que Cristo está prestes a voltar em glória e poder. O arrebatamento ocorre em meio a paz( I Tessalonicenses 5:3); a segunda vinda em meio a guerra( Apocalipse 19:11-21). É simplesmente impossível colocar no mesmo referencial de tempo e num único evento as afirmações mutuamente exclusivas que o Novo Testamento faz sobre o arrebatamento e a segunda vinda(Mateus 24:29-44). A Grande Tribulação é um ensino bíblico, de acordo com Daniel 12:1; Mateus 24:21; Daniel 9:24, 26-27, tendo uma duração de sete anos com base nas referências de Daniel 9:27, 7:25 e Apocalipse12:6. Então essa duração abrange a meia semana, três anos e meio, pois de acordo com Daniel 9:27, o anticristo, o príncipe no qual Israel então terá feito uma aliança, interromperá no meio da semana o serviço do sacrifício. Daniel 12:7 diz: "...um tempo, dois tempos e metade de um tempo." No capítulo 7:25 é indicado de forma muito concreta a duração da guarda tribulação: "e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo." Em Apocalipse 12:6 se fala de mil duzentos e sessenta dias e em Apocalipse 13:5 de quarenta e dois meses. Elucidativo é que o apóstolo João o qual igualmente descreve estes três anos e meio usa as mesmas expressões de Daniel. Em Apocalipse lemos: "...um tempo, dois tempos e metade de um tempo." O tempo do início da grande tribulação é portanto o arrebatamento, a duração é de três anos e meio, isto é, a segunda metade da 70 ª semana. A Escritura entretanto indica toda a 70 ª semana como a grande tribulação porque a primeira é preenchida pela sedução de Israel por parte do anticristo. Eles o aceitarão como o Messias (João 5:43). Perfazem assim o período profético de 7 anos de Grande Tribulação. Quanto ao anticristo, a leitura atenta dos textos que o mencionam deixa claro tratar-se de uma personalidade real, porque ele é chamado de "homem do pecado" e "filho da perdição", e em Daniel de "o assolador" (II Tessalonicenses 2:3 e Daniel 9:27).
f.Rejeição da atualidade dos dons espírituais e da cura miraculosa
"Os dons espirituais foram temporários.Quando o perfeito (a revelação completa) veio, os dons espirituais acabaram." (Dons Espirituais (1) - Gary Fisher)
"Mas será que Deus ainda cura da maneira especial e miraculosa com que algumas vezes fez? Será que ele ainda dá poderes especiais de cura aos homens, como fez a Moisés, a Elias e Eliseu, e a Jesus e aos apóstolos?...Mas não há evidência de que alguém tenha as aptidões especiais que Jesus e os apóstolos tinham para curar os enfermos. Nem devemos esperar que tenha....Tais curas especiais não ocorrem em nossos dias." (As curas de hoje em dia: O que a Bíblia ensina? - Gary Fisher , páginas 2 e 6)
Refutação:Pedro declarou que nosso serviço deve ser de acordo com nossos dons espirituais (I Pedro 4:10).Paulo afirmou que devemos seguir o amor, mas também procurar os melhores dons espirituais (I Coríntios 12:31, 14:1). No culto cristão é comum a manifestação de dons espirituais, de acordo com I Coríntios 14:26. Paulo também disse que não deveria se proibir o falar em línguas(I Coríntios 14:39), fosse os dons espirituais espirituais um fenômeno temporário, o mandamento dele não teria sentido! Os dons espirituais só teriam um termino com a volta de Jesus(I Coríntios 1:7) Em I Coríntios 13:10-12 ao contrário da forma como interpretam os adeptos da Igreja de Cristo do Missouri, a "perfeição" só virá com a vinda de Jesus(I João 3:2,3; Efésios 5:27) onde então o veremos "face a face" e o "conheceremos como somos conhecidos". Então rejeitar a validade dos dons espirituais para os dias de hoje é negar um ensino bíblico claro e necessário para nosso crescimento espiritual. Quanto a questão da cura milagrosa,que é também um dos dons espirituais, existem razões bíblicas sólidas para sua validade na atualidade: Primeiro é que tudo o que foi exposto acima sobre os dons espirituais, se referem também a cura;segundo, que Jesus declarou - "Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e outras maiores fará, porque eu vou para junto do pai."(João 14:12); e terceiro, é que em Marcos 16:17-18 a cura é designada como um dos sinais que seguirão aos que crerem. O fato é que alguns religiosos por não experimentarem o mover do Espírito querem a todo custo negá-lo, é como um cego insensato que por não enxergar afirma que não existem as cores!

III. Conclusão:
Longe de serem os "verdadeiros seguidores" de Cristo, Dennis, Gary e Allan, e o movimento de que fazem parte, é na verdade uma seita pseudocristã. Ainda que em seus artigos escrevam muitas verdades bíblicas, sorrateiramente introduzem doutrinas de perdição( II Pedro 2:1). Portanto advertirmos: aqueles que buscam um crescimento espiritual genuíno para suas vidas, não dêem crédito aos artigos, estudos, palestras e publicações dessa seita.


x fechar