Make your own free website on Tripod.com

SEITAS QUE ODEIAM O NATAL


Deus está contra o Natal? Se você escutar certas seitas poderá chegar a conclusão de que Deus não se agrada da comemoração do Natal. Como alguém já disse: que "quem não toma posição em favor de uma idéia, poderá ser levado por qualquer idéia." Com o enfoque na comemoração do natal, escritores escrevem publicações atacando essa data, outros utilizam rádios e púlpitos para depreciar esse evento anual.
"Natal é um feriado pagão." - declaram alguns,
"Os cristãos não celebram o Natal." - afirmam outros,
"Natal é idolatria e Deus está contra ele."
E assim o ataque continua... As principais vítimas desses ataques são as denominações evangélicas que não vêem nenhum problema de honrar o Senhor com a comemoração do seu nascimento nessa data.
Ao analisarmos as declarações dos adversários do Natal, elas se direcionam em cinco pontos específicos:

ARGUMENTO UM: O comércio no Natal.
Se o Natal está terrivelmente sendo comercializado por alguns, deve o cristão por isso rejeitar a sua comemoração? O mundo maltrata o Natal com o comércio, quer dizer que a Igreja também faz o mesmo? Se nós deixarmos de lado tudo o que é maltratado pelo mundo, muito pouco nos sobraria. Nós então não poderíamos comer o milho, porque as destilarias o empregam mal utilizando-o para o uísque, que tem sido causa de destruição de muitas famílias. Teríamos de nos desfazer das facas de cozinha, porque assassinos a utilizam para cometer crimes. Os cristãos certamente não concordam com nenhum tipo de exploração comercial, mas isso não quer dizer que devemos rejeitar o Natal. Nós não deixamos de comemorar aniversários de nossos entes queridos simplesmente porque no mundo os aniversários são comemorados acompanhados de carnalidades, bebedeiras ou até mesmo glutonarias. Nós não nos desfazemos de nossas Bíblias simplesmente porque as seitas heréticas usam-na de forma imprópria, deturpando-a. Então não temos também motivo para deixarmos de comemorar o Natal. Deus é contra milhões de cristãos que comemoram o Natal de maneira reverente e honrando o Seu Filho? Certamente que não!


ARGUMENTO 2 e 3:O silêncio da Bíblia e o o fato de não termos nenhum mandamento para comemorarmos o Natal.
Esses argumentos tem origem entre aqueles que seguem a filosofia plantada por Tomás e Alexander Campbell(ambos iniciaram um movimento em 1809 nos E.U.A. que era fortemente contra as denominações evangélicas), que afirmavam - "onde as Escrituras falam, falamos nós também; e onde as Escrituras se mantêm em silêncio, nós nos mantemos silenciosos." Tal idéia trouxe uma forte enxurrada de legalismo farisaico para muitos grupos que a adotaram, chegando ao cúmulo de se proibirem instrumentos musicais nas reuniões de adoração pelo fato de não termos nenhum mandamento no Novo Testamento para essa prática. O Natal então é descartado pelo fato de não termos nenhum mandamento para o comemorarmos. A objeção de que o Novo Testamento em nenhuma parte nos manda celebrarmos o aniversário de Cristo, é um argumento baseado no silêncio, e este silêncio é insuficiente para justificar a objeção. A Bíblia se silencia em outros assuntos, como uso de hinários nos cultos,comemorar qualquer tipo de aniversário, noivado, casamento, formatura,a igreja usar templos, púlpitos, hinários, aparelhos eletrônicos, órgãos, pôr-se de pé para cantar, usar instrumentos musicais modernos, adotar certas liturgias de cultos e muitas outras coisas semelhantes,no entanto as seitas fecham os olhos para isso.Os anjos e os pastores foram os primeiros a celebrarem o Natal (Lucas 2:10-20), de certo não é impróprio nós fazermos o mesmo. Sobre a questão de não sabermos ao certo a data do nascimento de Cristo, isso não é suficiente para rejeitarmos a comemoração em 25 de dezembro. Veja que também não sabemos com certeza o ano em que Jesus veio, e existe um erro de cálculo em nossos calendários quando a isso, o que não quer dizer que vamos jogar fora os nossos calendários por causa desse fato. Acontecimentos seculares às vezes são observadas em datas diferentes de sua ocorrência, como por exemplo, o Rei George VI proclamou que a Inglaterra deveria celebrar seu aniversário em junho, sendo que ele nasceu em dezembro! Tal atitude não fez com que a Inglaterra se rebelasse. O fato de não sabermos o dia e mês certos do nascimento de Jesus não invalida a comemoração, a ênfase está na comemoração e não na data. Suponhamos que nasça uma criança e seu registro se perca ou até mesmo não tenha um registro, e seja adotada por uma família que separa um determinado dia e mês do ano para comemorar o seu aniversário, isso ao contrário do que se possa pensar, demonstra consideração, e não mundanismo ou idolatria. Devemos nos lembrar que a Bíblia apesar de mostrar Deus agindo na história,não é um compêndio de história que se preocupa em datar todos os eventos. Muito menos ela é um livro legalístico, cheio de regrinhas; mas um livro santo que possui princípios eternos. A ironia da filosofia dos Campbells, é que a mesma não é um princípio bíblico,chegando ao ponto de ser até mesmo antibíblica. Romanos 14:5,6 estabelece um importante princípio que essas seitas se esquecem ou desconhecem,quanto a questão de comemoração um cristão é livre para comemorar ou não.Tudo que nós fazemos,tem de ser feito para a glória de Deus(I Coríntios 10:31; Romanos 14:8), temos então um outro princípio, que pode ser resumido nas seguintes palavras - "nem tudo aquilo que não é bíblico é antibíblico", não podemos ser antibíblicos, e isso é que essas seitas passam a ser quando procuram condenar a atitude dos cristãos em celebrar o nascimento de Jesus Cristo.


ARGUMENTO 4: O Natal é paganismo idólatra.
A isso respondemos com um enfático não! O Natal foi oficializado em 25 de dezembro para rivalizar contra a festividade pagã em homenagem de Mitra. Neste desafio, mais uma vez o cristianismo se manteve vitorioso, Mitra foi esquecido, e Cristo continua sendo honrado. No Antigo Testamento os cananeus pagãos tinham suas celebrações de fertilidade, festivais agrícolas em homenagem de seus deuses, no entanto Deus ordenou que fossem celebradas festas anuais a Ele pelo Seu povo,enquanto os pagãos celebravam festas parecidas com motivos imorais e errôneos, os judeus comemoravam em honra a Jeová, rivalizando contra os pagãos. No Novo Testamento dois apóstolos(João e Paulo) utilizaram de fatos pagãos(o "logos" e o "altar ao Deus desconhecido") para levarem a mensagem cristã de salvação.(Veja :João 1:1,14; Atos 17:16-,22-23; Levíticos 23:1-2). O Natal é uma celebração cristã única, feita em homenagem ao Senhor Jesus, lembrando o seu nascimento, já que ele era 100% Deus e 100% homem, e como homem ele pode ser homenageado em seu aniversário. Se formos partir para o extremo de encontrar associações de datas e costumes com datas e costumes pagãos, entraremos em grande contradição, se por exemplo:25 de dezembro cria o problema, não é provável que qualquer dia possa ser achado em algum lugar no qual algum " pagão " já não tenha ou está celebrando algo, até mesmo costumes como bater palmas, ajoelhar-se ou cantar são encontrados entre os pagãos.


ARGUMENTO 5: A árvore de Natal.
Deus é contra a árvore de Natal? Há algo intrinsecamente imoral ou antibíblico em uma árvore enfeitada? Não há nada de mal em uma árvore enfeitada com luzes, tanto quanto em um bolo de aniversário enfeitado com velas.Por incrível que pareça algumas seitas tentam encontrar algum texto prova na Bíblia para condenar a árvore de Natal, como se a mesma fosse mencionada negativamente pelas Escrituras. Jeremias 10:2-4 é usado, tomado fora de contexto como um pretexto para condenar a árvore de Natal. Lendo o capítulo todo vemos que o mesmo refere-se a fabricação de ídolos, Jeremias estava dirigindo-se não a nossa dispensação cristã, mas aos idólatras que viviam naquele tempo, cuja prática era adorar ídolos feitos de árvores(madeira) ou esculpidos em pedras.Ele não fez referência ao simples enfeite de uma árvore, que é o caso da árvore de Natal, que nem sequer é usada para adoração(Veja os versos 8 e 9 do mesmo capítulo, e também Isaías 40:19,20). Você já viu algum cristão no Natal prestar culto a uma árvore de Natal?! Ainda que existam pagãos que usam árvores para adoração, isso significa que devemos deixar de lado à arvore de Natal? Pagãos também usam construções e comidas em adoração, isso significa que devemos deixar de construir ou de comer?! Na verdade a árvore de Natal é parte de uma tradição alemã, Martinho Lutero, andando pela floresta em uma noite de Natal, viu as estrelas brilhando por entre os galhos cobertos de neve dos pinheiros; impressionado, teve a idéia de iluminar um galho com velas, dentro de casa, para alegrar os filhos, a idéia pegou, e a árvore virou um símbolo de Natal em todo o mundo.


DESMASCARANDO AS SEITAS QUE ODEIAM O NATAL
IGREJA DE DEUS MUNDIAL: Fundada por Herbert W.Armstrong. Chega ao cúmulo do absurdo em afirmar que o "destino eterno do indivíduo depende em se observar o Natal ou não". Outras heresias: Negação da doutrina da Trindade, ensino de que entre a morte e a ressurreição a alma deixa de existir, o novo nascimento acontece apenas na ressurreição, salvação só pode ser alcançada pela fé e obediência às leis de Deus, negação da existência do inferno, a única igreja verdadeira deve ter o nome de "igreja de Deus", etc.
IGREJA DE DEUS DO SÉTIMO DIA: Fundada pelos adventistas Enos Easton, Samuel Davison, Gilbert Cranner. Essa seita escreve folhetos depreciando o Natal e associando-o com o paganismo. Outras heresias: Negação da doutrina da Trindade, crença de que Jesus ressuscitou no sábado, batismo "em nome de Jesus" e para remissão de pecados, crença de que é a única igreja verdadeira, obrigatoriedade de costumes tais como o uso do véu, ósculo santo e o lava-pés,etc.
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ: Fundada por Charles Taze Russel. É a seita que mais se empenha em denegrir o Natal, chegam ao ponto de proibir a comemoração de todo tipo de aniversário. Outras heresias: Rejeição da Divindade de Jesus Cristo, negação da personalidade do Espírito Santo, proibição da transfusão de sangue, crença de que Jesus Cristo era o arcanjo Miguel antes da encarnação, ensino de que o inferno é apenas a sepultura, a alma é apenas o sangue, crença de que é a única religião verdadeira,etc.
CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL: Seita fundada pelo italiano Louis (Luigi) Francescon. Afirmam não possuírem nenhuma comemoração, e que o Natal é idolatria. Outras heresias:Batismo para remissão de pecados e em nome de uma quaternidade, perversão da graça de Deus, o pecado imperdoável é o adultério e a prostituição, ensino distorcido da relação do Espírito Santo com a Bíblia, uso do véu e ósculo santo cridos como sinais distintivos daqueles que servem a Deus, afirmação de serem a única igreja verdadeira, negação da existência consciente do homem após a morte,etc.
IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL: Essa seita foi fundada por Kip Mckean. Adotam a visão dos Campbells em relação ao Natal. Outras heresias: Batismo para remissão de pecados, prática de um discipulado manipulativo, afirmação de serem a única igreja verdadeira, visão distorcida sobre autoridade espiritual,etc.
IGREJA DE CRISTO NO MISSOURI(DENNIS ALLAN E GARY FISHER): Ensina que a comemoração do natal é doutrina de homens, e comemora-lo é estar fora da vontade de Deus. Outras heresias:Ensinam a doutrina do batismo salvífico, rejeitam a contribuição cristã do dízimo, negam a doutrina bíblica do pecado original, atacam as denominações cristãs e os seminários teológicos, e são extremamente exclusivistas.

CONCLUSÃO:
Ao lermos Lucas 2:8-14, vemos a celebração dos anjos pelo nascimento de Jesus. Deus sem dúvida aprovou a comemoração do nascimento de Seu Filho. Oposição só veio da parte do reino de Satanás. Acompanhando a leitura do texto já citado, lemos que o nascimento de Jesus está caracterizado como "novas de grande alegria". Para quem? para "todos os povos". Enquanto os pastores acompanharam os anjos nessa celebração, Herodes ao contrário quis o extermínio do Salvador. De que lado ficamos?

x fechar